sábado, 15 de junho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Bolsonaro estará em Belém, no dia 7 de maio, para evento do PL que gerou polêmica no clube Assembleia Paraense

O evento do PL seria realizado num dos salões da Assembleia Paraense, tradicional clube de Belém. No entanto, após sócios reclamarem do evento de teor político e apontando possível infração ao estatuto do clube, a administração rescindiu o contrato sob forte reação do deputado federal Eder Mauro, pré-candidato a prefeito. No dia 8, Bolsonaro passará por Marabá e Parauapebas
Evento do PL em Belém iria oficializar a pré-campanha de Eder Mauro a prefeito da capital paraense para as eleições de 2024 (Foto: Divulgação / Instagram de Eder Mauro)

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) estará em Belém no dia 7 de maio. Michelle Bolsonaro também. Eles vão participar de um evento do Partido Liberal, no qual o deputado federal Eder Mauro (PL) vai oficializar que é pré-candidato a prefeito da capital paraense. Contudo, o evento gerou uma onda de críticas de associados da Assembleia Paraense, clube onde seria feita o ato. A administração do clube rescindiu o contrato após a pressão.

A Assembleia Paraense é um clube social tradicional de Belém e fica na avenida Almirante Barroso, uma das principais vias que liga a capital paraense à região metropolitana. Fica perto das bases do Exército onde se concentravam manifestantes nos acampamentos que ocorreram em todo o Brasil, em 2022. Em tese, o evento que é particular e que iria pagar pelo espaço, segundo alguns sócios, seria contra o estatuto do clube.

Veja o vídeo do convite para o evento até antes da rescisão de contrato pelo clube:

Inicialmente, após sócios ameaçarem uma debanda do clube com cancelamento de títulos, a administração tentou explicar que não se tratava de um evento do clube — que impede ações político-partidárias e religiosas —, mas de um evento particular no espaço do clube que foi contratado. Não foi suficiente e a administração divulgou outra nota, nesta quinta-feira (2), anunciando a rescisão do contrato por “falta de estrutura”.

O artigo 123 do Estatuto Social da Assembleia Paraense diz: “os órgãos dirigentes não adotarão qualquer atitude de proselitismo político-partidário ou religioso, reprimindo qualquer iniciativa neste sentido”. Para Eder Mauro, trata-se de perseguição política e movimentos da extrema-direita do Pará prometem manifestações em via pública em retaliação.

Após os atos em Belém, Jair e Michelle seguem para eventos em Marabá e Parauapebas, no sudeste do Pará, marcados para o dia 8 de maio.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!