domingo, 23 de junho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Cacau de Tucumã segue em alta e acima do valor dos mercados estadual e nacional

Nesta segunda-feira (10), o mercado de cacau em Tucumã seguiu animando produtores, com o preço por quilo ainda em R$ 55 e se mantendo bem mais valorizado que na cotação média do Pará, fechada em R$ 50. Houve aumentos no preço da arroba na Bahia e na saca do Espírito Santo, mostrando o potencial ainda em alta da commodity agrícola mais valorizada de 2024.
O preço do cacau de Tucumã manteve o preço da semana anterior frente a uma alta em relação ao mercado nacional (Foto: Mateus Costa / Ascom Sedap / Imagem Ilustrativa)

Após um mês de maio muito rentável, o mercado de cacau de Tucumã começou junho ainda com força. Os preços continuam animando os produtores do sul do Pará. A cotação pela Cooperativa Mista Agropecuária de Tucumã (Coopertuc) desta segunda-feira (10) segue em R$ 55 por quilo. O preço mantém estabilidade em relação à semana anterior. Já no mercado nacional, o preço do fruto deu uma nova disparada.

Nas principais praças do Brasil e do estado, o preço do cacau fechou maio em alta e também começou junho com preços mais valorizados. Na cotação fechada desta segunda-feira (10), o preço da arroba do fruto na Bahia foi de R$ 845,00 (15 kg). A saca no Espírito Santo ficou em R$ 3.380,00 (60 kg) e foi onde o cacau de Tucumã se distanciou um pouco da cotação nacional. Já o preço por quilo do Pará foi de R$ 50,00. Houve significativos aumentos em comparação com a semana passada.

O cacau é considerada a commodity agrícola mais valorizada de 2024 até o momento. No dia 18 de abril chegou ao pico de 191% de valorização, a maior alta desde 2020. Possivelmente, é o resultado de mudanças climáticas. Há certa defasagem entre a demanda e a oferta e isso deve seguir potencializando a cultura do cacau no Brasil até 2029.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional, com informações de Mercado do Cacau)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!