domingo, 3 de março de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Na Suíça, governador Helder Barbalho fala sobre desafios sociais e ambientais para desenvolvimento sustentável da Amazônia

O governador do Pará participa em Davos da 54ª edição do Fórum Econômico Mundial, onde falou sobre os desafios da bioeconomia e preservação do meio ambiente da Amazônia
Helder destacou a importância do papel do Estado no combate ao desmatamento e políticas de estímulo de recuperação de áreas antropizadas (Foto: Boris Baldinger / World Economic Forum / Via Agência Pará)

Nesta terça-feira (16), o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), participou da 54ª edição do Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça, integrando o painel “Encontrando um Equilíbrio para a Amazônia”. Ele defendeu a compatibilização de desafios sociais e ambientais para o alcance do desenvolvimento sustentável na Amazônia, destacando a importância de combater as irregularidades para garantir avanços na preservação ambiental.

“O Pará tem grandes desafios. Somos um Estado que tem dimensões muito grandes, um estoque florestal de 70% de floresta nativa, ao mesmo tempo em que a sua área antropizada tem um importante protagonismo na produção alimentar em 9 milhões de pessoas que moram no nosso estado, portanto compatibilizar os desafios sociais e ambientais e encontrar um novo modelo de uso do solo, que permitia essa construção de desenvolvimento sustentável”, disse o governador.

Participaram do evento a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva; Gustavo Petro, presidente da Colombia; Fany Kuiru, coordenadora-geral da Coordenadoria de Organizações Indígenas da Bacia Amazônica (COICA); e Ilan Goldfajn, presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A moderação foi do apresentador Luciano Huck.

“Nós temos agido primeiramente combatendo as irregularidades e colaborando com o Brasil no tempo de redução do desmatamento. O Pará, que já foi o maior vilão nesse processo, hoje se empodera, exercendo um papel importante na redução das emissões. Em 2023, nós tivemos uma redução de 46% do desmatamento comparado a 2022, uma redução de mais de 1.604 milhão de quilômetros quadrados”, disse Helder.

Combate ao desmatamento, descarbonização da economia e COP 30 no Pará

O governador do Pará reforçou que, quando se trata de combate ao desmatamento, políticas e ações de comando e controle são fundamentais mas não devem ser as únicas iniciativas.

“Sem comando e controle não é possível ir adiante. Mas, só com comando e controle também não é possível, então, é importante que nós possamos construir essa transição, por isso é importante destacar a nossa escolha de ir buscar a sua saúde fiscal e captar recursos junto ao Banco Interamericano para a descarbonização da economia, fazendo com que haja a valorização dos ativos florestais, com o Plano de Bioeconomia, o Plano de Recuperação da Vegetação, com o sistema jurisdicional de mercado de carbono, para que com isso nos possamos garantir empregos verdes” explicou Helder Barbalho.

O governador destacou ainda que ao ser escolhido para sediar a COP 30, o maior evento de mudanças climáticas do planeta, o Pará tem nas mãos uma grande oportunidade.

“A COP 30 representa uma grande oportunidade para deixar um legado ambiental, social e de infraestrutura para o nosso estado, portanto esse é o caminho que estamos trilhando. Seguiremos colaborando decisivamente para as NDCs (Contribuição Nacionalmente Determinada) do Brasil, priorizando que o estado do Pará não seja só província minerária e de produção de alimentos, mas sejamos acima de tudo um estado que tem na floresta a sua solução”, destacou o governador.

(Da Redação do Fato Regional, com informações da Agência Pará)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!