sexta-feira, 19 de julho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Pará o 10º maior gerador de empregos no Brasil em 8 meses de 2023

O setor da Construção Civil foi o principal destaque na geração de empregos no mês de agosto; já no acumulado dos 8 primeiros meses de 2023, o setor de serviços foi o principal
Em agosto, a Construção Civil foi o setor que mais gerou empregos no estado (Foto: Alex Ribeiro / Agência Pará)

De janeiro a agosto deste ano, o Pará foi o 10º estado que mais gerou empregos no Brasil. Foram 42,3 mil novas vagas, como aponta levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese-PA), com base em dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged).

Ainda no levantamento do Dieese, somente no mês de agosto, o Pará foi o 9º estado que mais gerou empregos formais no país. No comparativo entre admitidos e desligados, foram 6.903 contratações na modalidade CLT. O resultado também é o melhor de toda a região Norte para o período.

“O Pará tem mantido resultados significativos na geração de emprego. O setor da construção civil é quem ganha destaque, fruto do investimento em obras estruturantes, pavimentações realizadas por todo o estado. O Pará continuará movimentando o serviço, o comércio e, assim, garantindo resultados positivos na inserção do mercado de trabalho formal”, avalia o titular da Seaster, Inocêncio Gasparim.

Ainda levando em consideração somente o mês de agosto de 2023, o destaque fica para o setor da construção civil, com um saldo positivo de 2.713 postos de trabalhos, seguido do setor serviços com saldo positivo de 1.594. O setor comércio teve 1.187 vagas criadas; o setor da indústria, de 1.179; e na agropecuária foram 230 carteiras assinadas.

Já no cenário dos empregos criados entre janeiro e agosto deste ano, destacam-se os setores de serviços, com saldo positivo de 15.565; seguido da construção civil, 11.979; indústria com 7.708; comércio com 5.281; e agropecuária com 1.820 postos de trabalhos formais gerados.

(Da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!