segunda-feira, 26 de fevereiro de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Prefeito João Cleber e vereadora Adriana Torres criticam injustiças contra famílias na Apyterewa; assista

O prefeito ressalta que o território de São Félix do Xingu está limitado a 27% de utilização por ter 73% reservado a terras indígenas e preservação ambiental; A presidente do parlamento xinguense pede socorro ao povo trabalhador do município
O prefeito João Cleber observa que 73% do território de São Félix do Xingu é preservado, dificultando a economia do município com o maior rebanho bovino do Brasil (Foto: Reprodução / TV Senado)

O prefeito de São Félix do Xingu, João Cleber (MDB), e a presidente do parlamento xinguense, a vereadora Adriana Torres (Solidariedade), participaram da audiência da CPI das ONGs no município, nesta quarta-feira (29). Fazendo uso da palavra, eles criticaram as injustiças sofridas pelas famílias expulsas da Extensão Apyterewa, área alvo de uma operação de desintrusão.

“Chamo atenção aqui, membros da CPI das ONGs, para as injustiças sendo cometidas na Apyterewa pelas forças federais. Eu parei de assistir aos vídeos que me mandavam de lá porque não aguentava mais ver tanto sofrimento. E parei de falar porque fui proibido pela Justiça ou seria multado ou cassado. É um absurdo, uma arbitrariedade, com casas sendo queimadas e não podemos fazer nada?”, questionou João Cleber.

Para o prefeito, a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) está baseando a demarcação da Terra Indígena Apyterewa com laudos antropológicos fraudulentos e que contam com influências de organizações não governamentais. Ele observou que 51% do território de São Félix do Xingu está destinado a terras indígenas e 22% à preservação.

“Isso tem que acabar! Eu como prefeito aqui não posso aceitar que alguém apresente um laudo e o local já vira uma terra indígena. O que sobra para trabalhar nesse município, que tem o maior rebanho bovino do Brasil, com povo trabalhador que luta para sobreviver?” concluiu o prefeito de São Félix do Xingu.

A presidente do parlamento xinguense, Adriana Torres, pediu respeito aos povos indígenas e aos produtores rurais (Foto: Reprodução / TV Senado)

Adriana Torres, presidente da Câmara Municipal de São Félix do Xingu, pede que os senadores da CPI das ONGs usem todos os relatos e informações colhidas na audiência para devolver a honra dos produtores rurais xinguenses. “Nosso povo pede socorro! Briguem por esse nosso povo trabalhador, que está sendo chamado de invasor e bandido!”, apelou.

A vereadora também questionou a atuação da Funai com os povos indígenas. “Se é tão preocupada com os indígenas, como deixa ter água suja para beber? Os povos aprovam que vivam juntos e ninguém quer tirar o indígena de suas terras. Cabem t0dos e todos merecem ser tratados com respeito e dignidade. Todos precisam de escola e saúde. Visitem as aldeias e vejam a miséria!”, denunciou.

(Da Redação do Fato Regional. Reprodução proibida)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!