quarta-feira, 12 de junho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Produtores de cacau do Pará devem ficar alertas à monilíase; entenda o que é a doença que pode afetar 100% da produção

Fungo afeta a produção rapidamente e por isso a Adepará está reforçando o contato com produtores em toda a rota do cacau para prevenção e orientação
As ações contra a monilíase no Pará estão sendo reforçadas em todos os municípios produtores de cacau (Foto: Ascom Adepará)

A Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) está reforçando a prevenção e orientação de combate à monilíase nas regiões produtoras de cacau. Tucumã faz parte da chamada Rota do Cacau do Pará e está no foco das ações.

Moniliáse é uma doença provocada por fungos que afeta os frutos do cacaueiro (Theobroma cacao), do cupuaçuzeiro (Theobroma grandiflorum) e de outras plantas do gênero Theobroma em qualquer fase de desenvolvimento.

O fungo causador da monilíase é o Moniliophthora roreri, que se espalha facilmente pelo vento e por materiais contaminados como plantas, roupas, sementes e embalagens. A praga ocasiona perdas na produção que podem chegar a 100% da produção.

Atividades de vigilância do trânsito agropecuário e ações de educação fitossanitária foram intensificadas nos municípios produtores, como garante a Adepará. O trabalho é desenvolvido em parceria de instituições do setor agrícola e das prefeituras.

No Pará, mais de 30 mil estabelecimentos produtores de cacau foram registrados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A Adepará tem cerca de 1 mil registrados formalmente junto à agência. São 150 mil toneladas de cacau por ano, empregando 30 mil pessoas.

Leia mais, no Fato Regional:

70% do cacau do Pará é comercializado para a Bahia, reforçando cuidado contra monilíase

O diretor-geral da Adepará, Jamir Macedo, destaca que 70% do cacau produzido no Pará é comercializado para a Bahia e que o momento requer diálogo com as Agências Agropecuárias de Estados fronteiriços ao Pará para manter o território paraense sem a presença do fungo.

“Nós temos que continuar intensificando as ações de prevenção para que não haja interrupção na compra do cacau produzido no Pará, que hoje é fonte de renda para 30 mil produtores”, ressaltou Jamir.

A Adepará está presente nos 144 municípios paraenses e disponibiliza a Ouvidoria para receber as dúvidas. No site da Agência há os contatos dos escritórios das regionais. O celular para contato é o (91) 99392-4264.


(Da Redação do Fato Regional, com informações da Agência Pará)

Nos siga no Facebook e no Instagram!