segunda-feira, 15 de julho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Sespa aponta Cumaru do Norte entre os municípios com mais casos de malária do Pará

Cumaru do Norte teve uma redução de casos em comparação com o período de janeiro a setembro deste ano e de 2022, saindo da sexta posição para a décima
O Pará, de janeiro a setembro de 2023, somou mais de 15 mil casos de malária, doença transmitida pelo mosquito Anopheles (Foto: Portal Biologia / Divulgação via Agência Brasil)

De janeiro a setembro deste ano, o Pará teve 15.365 casos de malária. Os dados são da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). A maioria dos casos ocorreu em áreas da zona rural (6.268), localidades de garimpos (5.229) e terras indígenas (3.207). Apesar do número de casos, o órgão registrou uma redução de 7,5% das notificações, em comparação ao mesmo período de 2022. Entre os 10 municípios com mais casos, está Cumaru do Norte.

Juntos, os municípios Jacareacanga, Itaituba, Anajás, Breves, Altamira, Almeirim, Chaves, Afuá, Curralinho e Cumaru do Norte respondem por, aproximadamente, 95% dos casos de malária no Pará. No sul do Pará, Cumaru do Norte, saiu da sexta posição em registros da doença em 2022 para a 10ª colocação neste ano, comparando os períodos de janeiro a setembro. A Sespa ressalta que está sempre em contato com as prefeituras dos 144 municípios do estado para reforçar a prevenção e tratamento.

A malária é causada por um parasito transmitido pela picada da fêmea do mosquito Anopheles, que se infecta ao picar uma pessoa doente. Os principais sintomas são dor de cabeça, febre alta, calafrios, tremores e sudorese. Outros sintomas que podem aparecer inicialmente são náuseas, vômitos, cansaço e falta de apetite. O diagnóstico pode ser feito por meio de gota espessa (teste “fura-dedo” de sangue) ou teste rápido. Se não tratada, a doença pode matar.

A malária tem tratamento simples, eficaz e gratuito em todos os 144 municípios do Pará, mas é preciso combater o mosquito Anopheles, principalmente nas 10 cidades que concentram 95% dos casos da doença no estado (Foto: David Alves / Agência Pará / Arquivo / Imagem Ilustrativa)

 

Para que a malária possa ser tratada e curada — o tratamento é simples, eficaz e gratuito — é necessário diagnosticar rapidamente.  Quanto mais tempo a pessoa doente demorar para procurar ajuda, mais está sujeita a desenvolver as formas mais graves. Quem tiver viajado, nos últimos 15 dias, para uma área endêmica de malária, deve procurar imediatamente o serviço de saúde assim que apresentar algum desses sintomas.

Total de casos de malária de janeiro a setembro de 2023 nas 10 cidades com mais registros:

  1. Jacareacanga: 5.669
  2. Itaituba: 3.208
  3. Anajás: 3.014
  4. Breves: 1.487
  5. Altamira: 822
  6. Almeirim: 220
  7. Chaves: 208
  8. Afuá: 158
  9. Curralinho: 146
  10. Cumaru do Norte: 114

Total de casos confirmados de Malária, de janeiro a setembro de 2022, nas 10 cidades com mais registros:

  1. Jacareacanga: 5.217
  2. Itaituba: 2.782
  3. Anajás: 3.503
  4. Altamira: 1.007
  5. Breves: 666
  6. Cumaru do Norte: 342
  7. Afuá: 302
  8. Almeirim: 301
  9. Chaves: 140
  10. Curralinho: 52

A Redação do Fato Regional tentou contato com o prefeito Célio Marcos (Nego, do MDB) para falar sobre as ações de prevenção da malária em Cumaru do Norte, mas ainda não obteve retorno. O espaço para a resposta segue aberto.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!