quarta-feira, 12 de junho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Delegado de Santana do Araguaia é preso no Tocantins por suspeita de cobrar propina de um empresário

O delegado já era investigado por um crime semelhante em Ourilândia do Norte e outro na própria cidade de Santana do Araguaia. Clóvis foi afastado das funções.
O delegado Clóvis, de Santana do Araguaia, vaio responder pelo crime de concussão após exigir R$ 15 mil de um empresário para liberar uma carga apreendida na cidade (Foto: Divulgação)

Clóvis César Reis Bueno, delegado de Polícia Civil de Santana do Araguaia, no sul do Pará, foi preso em flagrante no Tocantins. Ele é suspeito de ter cobrado R$ 15 mil em propina para liberar o caminhão de um empresário de Palmas (TO), que teve a carga apreendida em solo paraense. O agente já é investigado por um crime semelhante em Ourilândia do Norte e na própria cidade onde era lotado. Com o policial, foram apreendidas armas e dinheiro em espécie.

Armas e dinheiro apreendidos com o delegado Clóvis após a prisão em flagrante pelo crime de concussão (Foto: Polícia Civil do Tocantins)

 

Na segunda-feira (6), a vítima foi à Polícia Civil para registrar a ocorrência da cobrança indevida feita pelo delegado. Os policiais então montaram uma operação, com apoio da Polícia Militar do Tocantins, para tentar flagrar a negociação irregular. Um encontro foi marcado entre o empresário e o delegado Clóvis. De fato, o delegado compareceu e recebeu uma quantia de R$ 7,5 mil. O que ele não sabia é que tudo estava sendo monitorado e gravado.

“Após a negociação, que foi gravada pela vítima, o autor recebeu o valor de R$ 7,5 mil em espécie. Assim que recebeu o dinheiro, o autor contratou um serviço de motorista particular para levá-lo até à balsa em Caseara. No trajeto, com apoio da Polícia Militar, o veículo onde o autor estava foi interceptado”, informou a diretora de Inteligência da PC-TO, delegada Luciana Midlej.

Após receber o dinheiro, como informou a PCTO, Clóvis deixou o local da negociação com um motorista particular e foi até a balsa na cidade de Caseara. Foi quando os policiais civis e militares interceptaram o veículo e deram voz de prisão em flagrante ao delegado pelo crime de concussão. Trata-se de um crime de agentes públicos, que se valem da própria função para obter vantagens indevidas. Pelo Código Penal, ele pode ficar preso por até 8 anos. Ele está detido em Paraíso do Tocantins.

Com o delegado Clóvis foram encontrados R$ 8,670,00 em espécie, além de duas armas, sendo uma da Polícia Civil do Pará e outra particular. Havia várias munições de diferentes calibres.

Por nota, a Polícia Civil do Pará informou que “…não compactua com desvios de conduta de qualquer agente e que a Corregedoria do órgão acompanha a investigação realizada pela Polícia Civil do Tocantins. O delegado está afastado das funções”.

(Da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!