sexta-feira, 12 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Homem sem identificação e em possível surto é morto a tiros na Vila Primavera, em São Félix do Xingu

A Polícia Civil tem um possível suspeito para a morte do homem que segue com identidade desconhecida. A vítima estaria num possível surto psicótico ou sob efeito de álcool ou outras drogas, pois parecia, segundo testemunhas, fora de controle, agressivo e ameaçando pessoas de forma aleatória com uma faca. Várias tatuagens são uma pista para tentar identificar o morto.
O homem que morreu baleado na Vila Primavera, em São Félix do Xingu, não foi identificado, mas teria arrumado confusão com vários moradores ao longo do dia e um deles teria feito os disparos (Foto: Redes Sociais)

Um homem ainda não identificado foi morto a tiros, na madrugada desta segunda-feira (26), na Vila Primavera, zona rural de São Félix do Xingu, sul do Pará. A vítima, possivelmente em surto ou sob efeito de álcool ou outras drogas, teria arrumado brigas com várias pessoas aleatórias e ameaçou algumas com uma faca. Pouco antes de morrer, pediu comida ao pastor titular de uma congregação evangélica, que foi quem comunicou o crime às polícias Civil e Militar.

O pastor, que terá a identidade preservada, foi uma das fontes primárias para os levantamentos iniciais sobre o crime. O crime ocorreu na vicinal do Cocal, a cerca de 100 km da sede de São Félix do Xingu. Nas redes sociais, há vídeos mostrando os desentendimentos da vítima do homicídio com pessoas da Vila Primavera. Possivelmente, um idoso morador da região teria sido o autor dos disparos após uma briga com o homem não identificado.

A Divisão de Homicídios de São Félix do Xingu foi ao local, ouviu outras testemunhas e solicitou perícias para tentar elucidar o caso. Durante a análise do corpo do homem, foram vistas algumas tatuagens que podem ajudar na identificação do homem morto. Veja as imagens:

Quaisquer informações que possam ajudar na solução do caso podem ser encaminhadas ao Disque-Denúncia (181). Se a informação for mais urgente, o ideal é ligar para o 190. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer telefone. Também é possível mandar fotos, vídeos, áudios e localização para a atendente virtual Iara, pelo WhatsApp (91) 98115-9181. Não é necessário se identificar.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!