Michel Pereira, o ‘Paraense Voador’ de Tucumã, enfrenta Andre Petroski neste sábado pelo UFC Las Vegas 81

Michel Pereira bateu o peso ideal para a luta e disse que dessa vez de forma muito mais sadia e natural do que a pressão no peso meio-médio. Luta contra o estadunidense deve ter os golpes que são marca registrada do Paraense Voador.
Michel Pereira volta ao octógono do UFC prometendo uma uta espetáculo e divertida contra Andre Petroski, que pode experimentar os poderosos golpes inusitados do Paraense Voador (Foto: Facebook / UFC / Reprodução)

O lutador de MMA Michel Pereira, de Tucumã, no sul do Pará, volta ao octógono do UFC neste sábado (14), no UFC Las Vegas 81. Será a luta de estreia na categoria peso médio e contra o estadunidense Andre Petroski. A luta integra o card principal da noite. O paraense conseguiu bater 84,3 quilos na pesagem.

A luta é uma nova fase na carreira do “Paraense Voador” de Tucumã, que também é chamado de “Demolidor” e vários outros apelidos. Após não bater o peso para as últimas lutas, Michel admitiu que o corpo havia mudado e não se encaixava mais no meio-médio, categoria na qual estava perto de conquistar o cinturão. A luta de estreia de Michel no peso médio seria contra o canadense Marc-André Barriault, mas foi cancelada e o novo confronto foi organizado a tempo.

“Essa mudança foi o melhor, porque meu corpo mudou e hoje está sendo bem melhor. Estou me alimentando melhor, bebendo mais água e não tem mais a pressão de não bater peso. Antigamente, 3 meses antes precisava diminuir muito peso e me fazia mal. Estou mais forte, tá só o filé. Treinei e tô pronto para enfrentar qualquer um. Vai ser uma luta divertida. Assistam!”, declarou Michel ao UFC Brasil.

Petroski tem menos lutas que Michel Pereira. Aos 32 anos, o canadense tem 8 vitórias (4 ainda no primeiro round), sendo 4 delas por nocaute e 4 por finalização. A experiência acumula 2 derrotas. Ele é mais baixo que Michel, mas tem envergadura igual à do paraense. Por outro lado, tem menor alcance das pernas que o adversário.

Já Michel Pereira, aos 30 anos, acumula 28 vitórias — 10 por nocaute e 7 por finalização — e 11 derrotas. O encontro entre ele e o estadunidense no UFC Las Vegas 81 será no centro UFC Apex, em Las Vegas, nos Estados Unidos. A encarada entre ele e Petroski foi séria, mas respeitosa.

Na luta, Michel Pereira deve aplicar alguns dos famosos e poderosos golpes com nome inusitados. Relembre alguns:

  • Canga leitão
  • Visão da morte
  • Revestrés
  • Cavalo doido
  • Coice de mula
  • Kamehameha!
  • Mão de bomba
  • Brota, bebê!
  • Mastigar da jumenta

Como funcionam os pesos e categorias do UFC

O peso meio-médio, categoria da qual Michel fazia parte, aceita atleta de peso base de 170 libras. Isso equivale a 77,1 kg. Nessa categoria, as lutas que não são valendo cinturão aceitam um limite de até 77,5 kg. Mas se for valendo título, precisa ser 77,1 kg.

Michel lembra que passou mais de um ano sem lutar. Todos os eventos que eram marcados acabavam sendo cancelados por motivos diversos. Com isso, ele só acumulou massa muscular e começou a ter dificuldades em perder peso.

Já no peso médio, o atleta precisa de uma base de 83,9 kg, que é o limite para uma disputa de cinturão da categoria. Lutas que não valem o título aceitam o limite de 84,3 kg. Michel cravou o peso máximo e que pode ser o ideal para a disputa.

O peso médio foi a categoria de Anderson Silva, o “Spider”, um dos maiores lutadores brasileiros do UFC da história e que deteve o cinturão de 2006 a 2013. Atualmente, o campeão da categoria é o brasileiro Alex Poatan, que conquistou o título no UFC 281, em novembro de 2022.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar