domingo, 19 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

PF fecha garimpos de ouro em terra Kayapó no município de Bannach

A PF diz que os responsáveis pelo garimpo 'Pista Branca' — alvo de outras operações — já foram identificados e a Terra Indígena Kayapó está entre as áreas mais desmatadas pela atividade mineral ilegal e passará por uma operação de desintrusão
O garimpo 'Pista Branca' volta a ser alvo de uma operação da PF para garantir que a atividade ilegal na terra indígena Kayapó seja encerrada (Foto: Polícia Federal)

A Polícia Federal deflagrou, na sexta-feira (10), mais uma operação de combate a garimpos na Terra Indígena Kayapó, no município de Bannach, no Sul do Pará. O conhecido como garimpo “Pista Branca” já foi alvo de outras operações, foi encerrado e voltou a operar. Não houve prisões na nova ação, mas a PF informa que os responsáveis já foram identificados.

“Foram fechados três garimpos de ouro clandestinos, inutilizadas três escavadeiras hidráulicas, quatro motores, três estruturas de apoio, duas caixas de coleta de ouro (estrovengas) e uma moto. Também foi arrecadado um celular. A TI Kayapó faz parte da lista de terras indígenas a sofrerem desintrusão por ordem do STF (ADPF 709/2020) e é uma das terras indígenas mais devastadas do país pela ação indiscriminada dos garimpeiros”, informou a PF por nota.

As imagens aéreas mostram o alcance da destruição da natureza provocado pelos garimpeiros na TI Kayapó (Foto: Polícia Federal)

Ainda por nota, a PF informou que “Ao longo dos últimos anos, vem combatendo os crimes na referida área indígena, já tendo realizado diversas operações na área, mas os infratores insistem na prática delituosa. A ação de sexta dá início a uma série de operações programadas para serem realizadas pela Polícia Federal ao longo do ano, que irão anteceder a desintrusão prevista pelo STF”, concluiu a corporação.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!