sábado, 15 de junho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

PF investiga suposto estelionatário do Pará que teria recebido R$ 100 mil do programa de manutenção de empregos durante a pandemia

O suspeito era chefe de RH de uma empresa de Ananindeua e usou dados de funcionários para fazer cadastros indevidos no programa, até que um funcionário descobriu e denunciou o caso
Agentes da PF apreenderam vários itens para a investigação sobre o suposto estelionato contra o Programa de Manutenção de Empregos (Foto: Polícia Federal)

A Polícia Federal do Pará está investigando um homem suspeito de cometer estelionato contra o Programa de Manutenção de Emprego (BEM, de 2020), do Governo Federal. Ele pode ter causando um prejuízo aproximado de R$ 100 mil aos cofres públicos. Na manhã desta sexta-feira (22), foi cumprido um mandado de busca e apreensão na casa dele. O suspeito está em liberdade. Caso seja condenado, a pena pode ultrapassar 10 anos de prisão.

Pelas investigações da Polícia Federal, o suposto estelionatário era chefe do departamento de Recursos Humanos de uma empresa de Ananindeua. No esquema investigado, ele usava dados de outras pessoas para receber benefício do BEM, durante o primeiro ano da pandemia de covid-19.

“Um dos funcionários descobriu por acaso que estava indevidamente cadastrado no programa. Logo, a empresa percebeu que vários outros trabalhadores também haviam sido colocados no benefício, embora ninguém tenha recebido os valores, mas apenas o fraudador. Por se tratar de verba pública, a Polícia Federal entrou em ação por meio da Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários. Foram apreendidos celulares, mídias e documentos que podem confirmar o crime”, informou a PF, por nota.

(Da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!