sexta-feira, 24 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Polícia Federal vai investigar disseminadores de desinformação sobre crise climática no RS; veja lista

Além da tragédia vivida pelo povo gaúcho com as fortes chuvas e alagamentos provocados pelas mudanças climáticas — potencializadas pela ação humana —, o Brasil foi tomado por uma onda de desinformação e mentiras envolvendo a crise, que ou dificultam ou desviam a ajuda que Rio Grande do Sul necessita neste momento
A PF vai investigar uma série de pessoas, entre políticos, supostos jornalistas e influenciadores digitais que estão espalhando os conteúdos desinformativos. No ofício da Secom, consta o coach Pablo Marçal (Foto: Polícia Federal / Imagem Ilustrativa)

A Polícia Federal informou que irá investigar a divulgação de fake news e a brutal campanha de desinformação sobre ações dos governos federal, estaduais e municipais nas enchentes do Rio Grande do Sul. O pedido de abertura da investigação foi feito pela Secretaria de Comunicação Social (Secom) da Presidência da República ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. Entre os possíveis investigados está o coach Pablo Marçal.

No ofício, o ministro-chefe da Secom, Paulo Pimenta, lista de nomes de influenciadores digitais, de contas em redes sociais e postagens na internet que vêm disseminando informações falsas sobre o trabalho de resgate de pessoas e sobre a recuperação dos estragos no estado. Segundo Pimenta, há “narrativas desinformativas e criminosas” que causam impacto no aprofundamento da crise social vivida pela população gaúcha.

ACESSE AQUI E VEJA OS CONTEÚDOS SINALIZADOS COMO DESINFORMAÇÃO

“Os conteúdos afirmam que o Governo Federal não estaria ajudando a população, de que a FAB [Força Aérea Brasileira] não teria agilidade e que o Exército e a PRF [Polícia Rodoviária Federal] estariam impedindo caminhões de auxílio. Destaco com preocupação o impacto dessas narrativas na credibilidade das instituições como o Exército, FAB, PRF e ministérios, que são cruciais na resposta a emergências. A propagação de falsidades pode diminuir a confiança da população nas capacidades de resposta do Estado, prejudicando os esforços de evacuação e resgate em momentos críticos. É fundamental que ações sejam tomadas para proteger a integridade e a eficácia das nossas instituições frente a tais crises”, diz o ofício.

O MJSP explicou que a investigação irá apurar ilícitos ou eventuais crimes relacionados à disseminação de desinformação e individualização de condutas. Em parceria com a Advocacia-Geral da União (AGU), serão acionados órgãos competentes para ações judiciais de responsabilização dos culpados. As fake news sendo espalhadas por parlamentares e pessoas com muito alcance têm dificultado que a ajuda chegue ao povo gaúcho ou criado atritos desnecessários.

Neste momento, o povo gaúcho precisa de doações e ações legítimas. Não mentiras de caráter político-partidário e político-ideológico. Mesmo em lados apostos no campo político, o governo Lula e o governo do RS, na gestão de Eduardo Leite (PSDB), têm cooperado e combatido as notícias falsas. Nos canais oficiais de comunicação de ambos os governos é possível encontrar respostas e explicações. E é mais importante do que sair compartilhando conteúdos sem fundamento, notícias sensacionalistas sem contexto ou simplesmente mentiras.

Nos últimos dias, uma onda de desinformação tem criado revoltas seletivas em muita gente. Já se falou em corpos boiando em barcos, dezenas de mortos em hospitais, impedimento de entrega de donativos, falta de ação dos governos e quase tudo por pessoas que, ativamente, não estão fazendo nada para ajudar as vítimas da maior tragédia climática da história do Brasil.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional, com informações da Agência Brasil)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!