sexta-feira, 24 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Redenção: Polícia Federal investiga fraudes em programas sociais; prejuízos aos cofres públicos chegam a RS 1 milhão

Os suspeitos acessavam os sistemas dos programas sociais com senhas hackeadas e fraudavam cadastros, inserindo pessoas paraenses no CadÚnico do Rio Grande do Sul e até criando pessoas fictícias nos núcleos familiares cadastrados indevidamente
Os investigados inseriam dados falsos no CadÚnico do Rio Grande do Sul e até fraudavam os sistemas de entrevistas (Foto: Ascom PF do Pará)

A Polícia Federal cumpriu dois mandados de busca e apreensão, nesta sexta-feira (3), em Redenção, no Sul do Pará. Duas pessoas são investigadas e suspeitas de cadastrar centenas de famílias paraenses no Cadastro Único dos municípios de Canela e Pinhal, no estado do Rio Grande do Sul. O esquema funcionou por pelo menos um ano e estima-se que os prejuízos aos cofres públicos, do orçamento de programas sociais passam de R$ 1 milhão.

“Foram apreendidos um celular e um notebook. Com o cumprimento da medida judicial, a PF espera chegar a todos os envolvidos nas fraudes efetuadas. A operação partiu do fato de que, apesar de as famílias serem cadastradas no sul do país, os saques ocorriam no Pará. De imediato, os benefícios foram bloqueados e a investigação prosseguiu”, informou a PF por nota.

A operação ocorreu contra dois investigados de Redenção, no Sul do Pará, suspeitos de desviar cerca de R$ 1 milhão de benefícios de programas sociais (Foto: Polícia Federal)

Ainda na nota, a PF explicou que o acesso aos sistemas dos programas sociais “…se dava por meio de senhas hackeadas e inclusão de falsos entrevistadores. Em muitos casos, pessoas fictícias eram incluídas no grupo familiar, visando o aumento do valor do benefício”.

O Cadastro Único, reforça a PF, “…seleciona famílias de baixa renda em programas federais, como Bolsa Família, Minha Casa Minha Vida, entre outros. Os cadastros fraudulentos impedem que famílias vulneráveis que possuem direito aos benefícios sejam incluídas nos programas”. As investigações seguem. Não ocorreram prisões em Redenção nesta sexta-feira (3).

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!