sexta-feira, 12 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Saiba quem é ‘Loki’, suposto matador do PCC preso em Ourilândia do Norte por homicídios em Goiás

Guilherme Lopes, de 23 anos, mais conhecido como "Loki", é apontado pela Polícia Civil de Goiás como um dos principais envolvidos nas mortes de 3 pessoas que supostamente seriam integrantes do Comando Vermelho de Goiás, entre 2022 e 2023. A Polícia Civil do Pará localizou e prendeu o suspeito em Ourilândia. Nos ataques, nem o cachorro de uma das vítimas foi poupado da violência.
Guilherme Lopes, o 'Loki', seria um dos matadores do PCC de Goiás e estaria envolvido em vários homicídios que podem ser elucidados após a prisão dele em Ourilândia (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

Na noite de quinta-feira (14), a Polícia Civil prendeu Guilherme Lopes, de 23 anos, mais conhecido como “Loki”, suposto matador da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Ele foi capturado em Ourilândia do Norte, no sul do Pará, por suspeita de ter participado de 3 homicídios em Caldas Novas, município de Goiás, entre 2022 e 2023. As vítimas, como apontam as investigações, seriam ligadas ao Comando Vermelho, facção rival.

Para chegar a Guilherme “Loki”, as polícias civis dos dois estados trocaram informações e conseguiram rastrear o suspeito em Ourilândia. Pelas investigações, ele estaria diretamente envolvido nas mortes de Wélio Alves Guimarães e Paulo Gomes de Sousa, assassinados no dia 18 de outubro de 2022. No dia 30 de julho de 2023, a vítima foi Welton Alves Guimarães (irmão de Wélio) e mais: o cachorro dele também foi morto. O modus operandi nos dois casos foi exatamente o mesmo.

Além de Guilherme “Loki”, a Polícia Civil de Goiás indiciou mais 9 supostos membros do PCC pelos 3 homicídios. No entanto, outros crimes supostamente cometidos pelo suspeito preso em Ourilândia do Norte — incluindo mais assassinatos — estão sob investigação. A expectativa é de que a prisão dele possa ajudar na elucidação de todos os fatos objetos de inquéritos policiais. Policiais que já investigam “Loki” dizem que ele é um homem frio, violento e com possíveis traços de psicopatia (sem amparo de diagnóstico clínico).

Guilherme “Loki”, junto com Iago Aparecido, Carlos Alberto e Eduardo Alves, além do envolvimento na execução de Welton, teriam dado apoio logístico aos crimes, com transporte e armas. Outros 3 suspeitos ainda não tiveram nomes revelados.

Paulo, Welton e Wélio são as vítimas, supostamente ligadas ao CV, que teriam sido mortas pelo bando do PCC do qual Guilherme ‘Loki’, preso em Ourilândia, faria parte (Foto: Polícia Civil de Goiás)

Veja quem são os outros membros do PCC investigados pelos mesmos crimes que Guilherme “Loki”

  • Iago Aparecido Costa Silva, 29 anos, conhecido como Porte. Preso em Caldas Novas (GO) e teria sido executor de Welton e do cachorro dele.
  • Carlos Alberto Alves Neto, 23 anos. Preso em Caldas Novas (GO) e teria sido um dos executores de Welton e do cachorro dele.
  • Eduardo Alves Paes da Silva, 31 anos. Preso no Distrito Federal e seria um dos executores de Welton e do cachorro dele.
  • Romário Gil de Sousa Nascimento, 29 anos. Preso no Distrito Federal pelo duplo homicídio de Wélio e Paulo e organização criminosa. Suposto mandante da morte de Welton.
  • Augusto Rodrigues Oliveira, 23 anos, conhecido como “Carrara”. Suspeito do duplo homicídio de Wélio e Paulo. Foragido. Suposto mandante da morte de Welton.
  • Max Mateus da Silva Arruda, 25 anos, conhecido como “Marreta”. Suspeito do duplo homicídio de Wélio e Paulo e da morte de Welton. Foragido.

A Polícia Civil goiana solicita que qualquer informação acerca da localização dos foragidos poderá ser transmitida via WhatsApp para o telefone do GIH/GENARC de Caldas Novas – (62)99266-4074, com compromisso de sigilo absoluto da identidade do denunciante.

O Fato Regional respeita o princípio da presunção de inocência e sempre abre espaço para a defesa dos mencionados em casos policiais — se os advogados ou envolvidos acharem conveniente quaisquer manifestações —, garantindo amplo direito ao contraditório.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional, com informações de Jornal Opção)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!