domingo, 3 de março de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Semas interrompe desmatamento promovido por fazendeiro de São Félix do Xingu em área preservada

A Semas e a Polícia Civil investigam a suposta responsabilidade do fazendeiro conhecido como 'Geraldinho', da fazenda Ouro Verde, de São Félix do Xingu, no foco de desmatamento identificado na APA Triunfo do Xingu, área que será objeto de um edital para recuperação vegetal. Em 2022, o fazendeiro investigado já havia sido preso numa operação contra crimes ambientais.
O desmatamento ilegal estaria sendo promovido dentro da APA Triunfo do Xingu para ampliação da área da fazenda Ouro Verde, de Geraldinho, em São Félix do Xingu (Foto: Divulgação / Agência Pará)

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) interrompeu um foco de desmatamento dentro da área de preservação ambiental (APA) Triunfo do Xingu, em São Félix do Xingu, no sul do Pará. A ação foi no contexto da operação Curupira, de combate ao desmatamento. A investigação aponta que o proprietário da fazenda Ouro Verde, conhecido como “Geraldinho”, que foi preso em 2022 por crimes ambientais, é suspeito de ser o responsável pelo atos que impedem a recuperação da floresta.

Com o auxílio de imagens de satélite, a equipe da Semas detectou o foco de desmatamento na fazenda e assim pôde apreender ferramentas e destruir maquinários, durante uma nova ação da operação Curupira, nesta quarta-feira (7). Foram identificadas 3 mil cabeças de gado e uma grande quantidade de estacas para construção de cercas. Houve aplicação de autos de infração por descumprimento de embargo e impedimento da regeneração vegetal da área.

A APA Triunfo do Xingu tem 10 mil hectares de extensão e será objeto de um edital para recuperação vegetal, algo que seria prejudicado caso o desmatamento identificado seguisse (Foto: Divulgação / Agência Pará)

A Polícia Civil intimou “Geraldinho”, da fazenda Ouro Verde, a prestar esclarecimentos sobre a a possível ligação com o caso investigado na operação da Semas desta quarta. Foi registrado um boletim de ocorrência e um inquérito foi instaurado. As investigações estão em curso.

“Detectamos por meio de análise indícios de que a área embargada e destinada para restauração florestal, estava com atividades de implantação de pasto. Detectamos o fato acontecendo e há indícios da participação do Geraldinho, o que agora será investigado pela Polícia Civil. Mas é importante destacar que este é mais um exemplo de que as ações do estado, com inteligência e de forma coordenada, vem conseguindo coibir práticas criminosas como esta, prezando pela proteção das nossas florestas”, explicou Tobias Brancher, diretor de Fiscalização Ambiental da Semas.

O Governo do Pará deve lançar, ainda neste ano, um edital de concessão para recuperação da vegetação nativa à APA Triunfo do Xingu, que possui uma área de 10 mil hectares. A iniciativa, que integra as ações previstas no Plano de Recuperação da Vegetação Nativa do Estado (PRVN), vai permitir a exploração de ativos como créditos de carbono oriundos do reflorestamento e contribuirá para o alcance da meta de recuperar 5,6 milhões de hectares.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional, com informações da Agência Pará)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!