domingo, 3 de março de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Subseção Tucumã da OAB alerta para golpes envolvendo advogados, processos e sistema judiciário

Os golpes estão cada vez mais sofisticados e exigem muita atenção da população para evitar que estelionatários possam causar prejuízos a pessoas inocentes
A Subseção Tucumã da OAB-PA alerta a população do sul do Pará para que fiquem atentos a mensagens suspeitas de advogados prometendo vantagens ou fazendo ameaças e cobrando dinheiro para dar andamento a algum processo legítimo ou que a pessoa não reconheça (Foto: Divulgação)

A subseção Tucumã, da Ordem dos Advogados do Brasil Seção Pará (OAB-PA), alerta que estelionatários estão praticando diversos golpes sofisticados envolvendo nomes de advogados, escritórios de advocacia, fotos e processos legítimos ou inexistentes no sistema judiciário paraense. No golpe, geralmente as vítimas são levadas a acreditar que têm valores a receber ou multas a pagar. E assim, precisariam fazer transferências em dinheiro para resolver os problemas. É aí que a população precisa ficar muito atenta.

O presidente da subseção Tucumã da OAB-PA, Luciano Corado, explica que os golpistas utilizam a falsificação de documentos, simulam logotipos de escritórios de advocacia, símbolos de tribunais vinculados ao Poder Judiciário e então fazem as exigências de valores para liberação de recursos ou para evitar multas. “Fotos e dados pessoais de advogados e advogadas estão sendo usados de forma rotineira, para tentar ludibriar integrantes da sociedade”, alerta.

A orientação é que quando alguém receber este tipo de mensagem, desconfie imediatamente e tome as seguintes providências:

  • Entrar em contato com o escritório de advocacia responsável pelo processo legítimo em curso ou suposto processo que não seja reconhecido.
  • Denunciar via aplicativo de mensagem para bloqueio do número do golpista, com registro de prints da tentativa de golpe
  • Registrar o boletim de ocorrência para que a Polícia Civil possa formar estatísticas e contribuir com a investigação e punição dos estelionatários
  • Nunca enviar dados, senhas ou quaisquer outras informações pessoais sensíveis em casos suspeitos

É importante lembrar que o sistema judiciário não funciona dessa forma, de pedir um valor para desbloquear outro. E nem faz a cobrança de valores urgentes sob pena de multas irreais. Processos envolvem ampla comunicação, direito de defesa e manifestações.

(Da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!