Vereador que sugeriu cura do autismo ‘na chibata’ é investigado pela Polícia Civil do Ceará

As falas do presidente da Câmara Municipal de Jucás, no Ceará — que ele disse terem sido tiradas de contexto —, deram início a um inquérito da PC cearense por discriminação
O vereador Eúde Lucas, presidente da Câmara Municipal de Jucás, no Ceará, afirma que as falas dele foram tiradas de contexto e que ele mesmo teria um grau de autismo (Foto: Reprodução / Câmara Municipal de Jucás)

Após sugerir que a cura para o Transtorno do Espectro Autista (TEA) fosse “peia” e “chibata”, o vereador Eúde Lucas (PDT), presidente da Câmara Municipal de Jucás, no Ceará, será investigado pela Polícia Civil. Ainda não há informações sobre movimentações dos vereadores da cidade cearense sobre levá-lo ao Conselho de Ética. O PDT ainda não se manifestou.

Eúde ironizou mensagens de apoio à atriz Letícia Sabatella, que disse ter descoberto um grau do TEA já adulta. “Tem uma declaração que os artistas, os autores, sei lá… tá rondando. Eu digo ‘eu era autista’, só que meu pai tirou o autista na peia. Naquele tempo tirava autista era na chibata. Porque era um menino meio traquina”, disse.

Com a repercussão negativa em nível nacional, Eúde afirmou que a fala dele foi “tirada de contexto”. Ele alegou que estava falando sobre um momento em que o diagnóstico não seria possível, que não defendeu cura com violência e sugeriu que ele mesmo tivesse algum grau de TEA. A explicação não foi suficiente para as autoridades, que informaram ter recebido o material do discurso e aberto a investigação.

(Da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!

Compartilhar essa matéria

Veja também

fechar