sexta-feira, 12 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Alunos da escola Santa Rita, em Parauapebas, estão sem aulas e podem perder transporte escolar; comunidade acorrenta micro-ônibus

A situação foi exposta durante uma manifestação ocorrida na escola Santa Rita, que fica na comunidade de mesmo nome, nesta quinta-feira (22). Num ato de desespero, familiares de alguns alunos tentaram prender o último micro-ônibus da condução escolar com correntes durante a manifestação, pois o veículo teria de ser devolvido à prefeitura.
Desesperados, familiares dos alunos acorrentaram o micro-ônibus do transporte escolar durante a manifestação cobrando o início das aulas na escola Santa Rita (Foto: Divulgação / WhatsApp do Fato Regional)

A escola Santa Rita, que fica na comunidade de mesmo nome em Parauapebas — no limite com Ourilândia do Norte —, está sem aulas. A reclamação é das famílias do estudantes, que fizeram uma manifestação nesta quinta-feira (22) para cobrar o início das aulas. A previsão inicial era de retorno no dia 22 de janeiro. Mas um mês depois, a comunidade escolar foi surpreendida com outro fato: o único micro-ônibus do transporte escolar seria devolvido à prefeitura. Desesperadas, algumas pessoas prenderam o veículo com correntes.

O micro-ônibus escolar acorrentado (Foto: Divulgação / Via WhatsApp do Fato Regional)

Familiares de alunos, durante o ato, disseram que a escola Santa Rita atualmente só conta com três servidores concursados: um professor, um coordenador e um auxiliar pedagógico. Os outros funcionários contratados teriam sido dispensados, como afirmaram os manifestantes. As aulas já apresentavam baixa frequência em 2023. E ainda no ano passado, a unidade ficou cerca de 90 dias sem aulas e perdeu um micro-ônibus do transporte escolar, ficando com apenas um para cumprir três rotas, o que seria inviável, dizem os manifestantes.

Os familiares dos alunos dizem que a situação da escola Santa Rita já foi denunciada ao Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e já foram feitas reuniões com a Prefeitura de Parauapebas. No entanto, não houve avanços no atendimento das demandas apresentadas pela comunidade escolar. No ato público desta quinta-feira (22), os manifestantes ainda expuseram que a energia elétrica da escola é ligada de forma clandestina (gato).

Os manifestantes expuseram que a energia elétrica da escola é feita por uma ligação clandestina durante a manifestação (Foto: Divulgação / Via WhatsApp do Fato Regional)

Prefeitura de Parauapebas garante que aulas serão retomadas no dia 4 de março e com reposição

Por nota enviada ao Fato Regional, a Prefeitura de Parauapebas comunicou: “Em relação à Escola Santa Rita, localizada na zona rural e distante 348 km de Parauapebas, a prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), esclarece que, devido a alguns ajustes relacionados à seleção de funcionários, as aulas terão início no dia 4 de março, com a garantia de reposição posteriormente”.

“Ressalta-se, ainda, que um dos ônibus que atende a comunidade será recolhido para manutenção de rotina no período em que as aulas ainda não iniciaram. Contudo, a Semed encaminhará mais um veículo para garantir o atendimento da rota com mais tranquilidade. Além disso, a administração municipal está contratando mais servidores públicos para a escola por meio do Processo Seletivo Simplificado (PSS), que serão encaminhados para a comunidade na próxima semana”, diz a nota da prefeitura.

(Da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!