sexta-feira, 1 de março de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Ano novo e problema antigo: Vivo deixa usuários de Ourilândia e Tucumã sem sinal nesta quarta-feira (03/01)

No site da Vivo há um histórico de interrupções de serviço da operadora e em 2023 Ourilândia ficou sem serviço 47 vezes de acordo com a empresa
Antena da Operadora Vivo em Ourilândia do Norte (Foto: Fato Regional / Arquivo / Imagem Ilustrativa)

O ano é 2024 e clientes da Vivo de Tucumã e Ourilândia do Norte, no sul do Pará, parecem estar vivendo uma situação constante do ano passado: a queda total de sinal da operadora. As instabilidades começaram por volta de meio-dia desta quarta-feira (3). Aproximadamente às 14h, o sinal de internet e telefone caiu de vez. Quem não podia contar um Wi-Fi amigo, ficou incomunicável.

Em 2023, o Fato Regional noticiou várias vezes a queda de sinal de uma das operadoras de telefonia mais usadas em Ourilândia do Norte e Tucumã. Frequentemente há instabilidades momentâneas, velocidade reduzida e interrupções do serviço, seja de internet ou de telefonia comum.

Numa consulta ao histórico de interrupções do próprio site da Vivo, somando todos os serviços, somente em Ourilândia do Norte foram constatados 47 registros de interrupções de serviço não programadas em 2023, ou seja, falhas diversas e que deixaram de 25% a 50% dos usuários sem serviço. Em Tucumã foram 35 registros com até 40% de clientes afetados. Em São Félix do Xingu foram 124 falhas com até 66,66% dos usuários prejudicados.

***ATUALIZAÇÃO ÀS 9H55 DESTA QUINTA-FEIRA (4):

Por nota à Redação do Fato Regional, a Vivo informou que os serviços estão normalizados em Ourilândia do Norte e Tucumã. “Na tarde desta quarta-feira, 03, alguns clientes podem ter encontrado dificuldades de conexão devido a rompimento de fibra ótica provocada por vandalismo. Assim que foram identificadas, a companhia mobilizou suas equipes técnicas, que trabalharam para restabelecer os serviços no menor prazo possível”.

(Da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!