quarta-feira, 24 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Área queimada no Brasil aumentou 248% em janeiro; Pará é o segundo estado com mais queimadas

Em janeiro deste ano, como mostra o estudo do Monitor do Fogo do MapBiomas, mais de 1 milhão de hectares foram consumidos por fogo natural ou provocado no Brasil, sendo que 91% desse território queimado está na Amazônia.
O Pará foi o segundo estado com maior extensão territorial consumida pelo fogo em janeiro deste ano segundo o MapBiomas (Foto: Jader Paes / Agência Pará / Arquivo / Imagem Ilustrativa)

Em janeiro deste ano, a área queimada do Brasil aumentou 248% em relação a janeiro de 2023. Os dados são do Monitor do Fogo, do MapBiomas. A Amazônia foi o bioma mais atingido e os três com mais área queimada do país estão nessa região: Roraima, Pará e Amazonas. O território devastado pelo fogo chegou a 1,03 milhão de hectares, o equivalente a 10 vezes o território do estado de Sergipe. Formações campestres, pastagens e florestas foram os tipos de vegetação mais consumidos.

Em janeiro de 2023, como apontou o Monitor do Fogo da MapBiomas, foram 287 mil hectares queimados e isso havia representado uma melhoria em relação ao mesmo período de 2022. Porém, neste ano, janeiro teve um aumento expressivo dos focos de queimadas. Do total, 91% das áreas queimadas estão na Amazônia, somando 941 mil hectares. O segundo bioma mais devastado foi o Pantanal, com 40.626 hectares consumidos pelo fogo.

“É normal que a Amazônia lidere em disparada a área queimada no início do ano por conta da estação seca de Roraima acontecer justamente nesse período. Entretanto, esse ano teve o agravante da seca extrema, que retardou e diminuiu a quantidade de chuva, deixando a região ainda mais inflamável”, explica a coordenadora do MapBiomas Fogo e Diretora de Ciência do IPAM, Ane Alencar.

Do total de área queimada na Amazônia em janeiro deste ano, 40% foi em Roraima, que teve 413.170 hectares devastados (250% a mais em relação ao mesmo período de 2023). No Pará, foram 314.601 hectares consumidos pelo fogo — sendo 41% em territórios de floresta e 49% em pastagens. O Amazonas teve 95.356 hectares degradados no período analisado pelo MapBiomas.

“Devido à sua localização próxima à Linha do Equador, Roraima apresenta características climáticas e geográficas singulares, que fazem com que o período de queimadas aconteça no início do ano, ao invés do meio para o final do ano, como em outras regiões da Amazônia A estação seca geralmente se estende de dezembro a abril, enquanto a estação chuvosa vai de maio a novembro”, diz nota da instituição sobre o estudo divulgado.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional, com informações do MapBiomas)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!