sexta-feira, 24 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Clube de Mães de Ourilândia envia mais de uma tonelada de doações para vítimas da crise climática no Rio Grande do Sul

Em pouco menos de uma semana, o Clube de Mãe contou com o apoio de moradores de Ourilândia do Norte e Tucumã e empresários da região da PA-279. Os donativos começaram a ser transportados nesta quinta-feira (16), seguirão para Parauapebas e então partem para o Rio Grande do Sul
Cerca de 1 tonelada de donativos da comunidade da PA-279, no Sul do Pará, está a caminho do Rio Grande do Sul após a mobilização do Clube de Mães de Ourilândia do Norte (Foto: Fato Regional)

A Associação Cultural Educacional Vivência Amiga (AVA ou Clube de Mães), de Ourilândia do Norte, iniciou o processo de entrega de donativos para o Rio Grande do Sul nesta quinta-feira (16). As doações começaram a ser recebidas no dia 8 de maio. A ação solidária conta com toda a comunidade da PA-279 e arrecadou mais de 1 tonelada de doações, entre água mineral, colchões, roupas, medicamentos, alimentos e produtos veterinários.

Os donativos arrecadados na campanha solidária do Clube de Mães de Ourilândia do Norte estão a caminho do Rio Grande do Sul para ajudar os refugiados climáticos (Foto: Fato Regional)

Eliane Buratto, fundadora da AVA e pioneira de Ourilândia do Norte, reforça que a ação solidária mobilizou uma rede de amigos, empresários, igrejas e da comunidade local. Ela agradeceu a todo o apoio de quem colaborou com a campanha. Na tarde desta quinta-feira, com apoio da rede de supermercados Macri, os donativos foram encaminhados para Parauapebas. De lá, a empresa Azul Cargas fará a entrega final no Centro de Distribuição em Canoas (RS).

Eliane Buratto, fundadora do Clube de Mães e pioneira de Ourilândia do Norte (Foto: Fato Regional)

“Graças a Deus, houve uma grande mobilização e quero agradecer a cada um que ajudou. Percebemos até a humildade de quem mesmo sem condições, emocionado, fez o possível para ajudar e prestar solidariedade. Conseguimos roupas femininas, masculinas, infantis, água, colchões, medicamentos, ração, cestas básicas, insumos veterinários e assim estamos enviando mais de 1 tonelada de doações. Que Deus abençoe a cada um”, declarou Eliane.

O Rio Grande do Sul segue sofrendo os efeitos da crise climática que demanda reflexão política de todo o Brasil, que será sede da COP 30 em 2025. Mais de meio milhão de pessoas estão desalojadas pelas enxurradas e enchentes que afetaram direta ou indiretamente mais de 2,4 milhões de pessoas e 80% dos municípios gaúchos. Até o momento, 151 mortes foram registradas, enquanto há 104 pessoas desaparecidas e mais de 800 feridos.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!