sexta-feira, 12 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Dois supostos membros de uma facção criminosa são mortos a tiros em Ourilândia do Norte em menos de 24 horas

Os homicídios foram registrados na noite de sexta-feira (22), no setor Aeroporto, e na manhã de sábado no setor Bela Vista. As vítimas, como apontam policiais que estiveram nos dois locais de crime, eram conhecidos por serem apontados como membros do Comando Vermelho.
Na manhã deste sábado, um homem não identificado, mas conhecido por ser dependente químico, morreu no setor Bela Vista. Ele foi morto cerca de 15 horas após o primeiro assassinato no setor Aeroporto. (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

O final de semana em Ourilândia do Norte, no Sul do Pará, foi marcado por dois homicídios em menos de 24 horas. O primeiro caso ocorreu no setor Aeroporto, na noite de sexta-feira (22). Na manhã de sábado (23), o segundo crime foi registrado no setor Bela Vista. Os dois homens vitimados são conhecidos das polícias Civil e Militar e fontes apontam que, supostamente, ambos fazem parte da facção criminosa Comando Vermelho. E ambos estariam marcados pela própria organização.

Eram aproximadamente 20h30 de sexta-feira quando, segundo relatos de testemunhas, um homem numa moto deu 6 tiros em Jonyson Veloso dos Santos, conhecido pelo apelido “Nego Thiola”, de 31 anos, natural de Floriano (PI). Ninguém conseguiu ver detalhes da moto usada pelo assassino e nem para onde teria seguido após o crime na rua Roraima. Uma cápsula de pistola foi encontrada no local e deve ser encaminhada para perícia.

Jonyson, conhecido como ‘Nego Thiola’, também seria possivelmente um faccionado do Comando Vermelho (Foto: Redes Sociais)

Já por volta de 11h20, na Rua 29, um homem identificado como Carlos de Oliveira Silva foi baleado e caiu na calçada. Ainda que a identidade da vítima não tenha sido confirmada, policiais já o monitoravam pela proximidade com o Comando Vermelho e por ser dependente químico. Uma suspeita é de que ele estivesse com dívidas dentro da própria facção. Dessa vez, nem uma pista do homicida foi recebida.

Quaisquer informações que possam ajudar na solução dos casos podem ser encaminhadas ao Disque-Denúncia (181). Se a informação for mais urgente, o ideal é ligar para o 190. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer telefone. Também é possível mandar fotos, vídeos, áudios e localização para a atendente virtual Iara, pelo WhatsApp (91) 98115-9181. Não é necessário se identificar.

O Fato Regional respeita o princípio da presunção de inocência e sempre abre espaço para a defesa dos mencionados em casos policiais — se os advogados ou envolvidos acharem conveniente quaisquer manifestações —, garantindo amplo direito ao contraditório.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!