sábado, 20 de julho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Em Redenção, Polícia Militar flagra homem com arma de uso restrito e transportando cadáver numa caminhonete na PA-287

O suspeito J.M.F.A não apresentou qualquer documentação sobre a arma e nem sobre o corpo que estava transportando de forma pouco usual. Ele foi apresentado na Delegacia de Redenção, onde foi autuado por porte ilegal de arma de fogo e munições de uso restrito e foi aberta investigação por possível vilipêndio de cadáver
J.M.F.A. não disse que era do setor de funerárias, mas não conseguiu apresentar provas e foi conduzido à Polícia Civil, primeiramente, por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito (Foto: 2º CIME)

Policiais militares da 2ª Companhia Independente de Missões Especiais (Cime) de Redenção, no sul do Pará, flagraram um homem portando uma pistola carregada e de uso restrito e transportando um cadáver numa caminhonete. A abordagem ocorreu na rodovia PA-287, na noite desta segunda-feira (26). Não havia documentação de absolutamente nada e os agentes levaram o suspeito, o veículo, o corpo e o armamento para a Polícia Civil sob a suspeita de porte ilegal de arma restrita e vilipêndio de cadáver.

O corpo que estava sendo transportado em condições inadequadas pelo suspeito (Foto: 2º CIME)

O suspeito é J.M.F.A. Ele dirigia uma caminhonete S10, com placa HPG-2969. Ele foi parado para uma fiscalização de rotina pelos policiais do 2º Cime, que passavam pela rodovia PA-287. A arma, uma pistola 9mm e com 18 munições, já estava em situação irregular por ser de uso restrito das forças armadas e policiais e nenhuma documentação foi apresentada. Mas o mais inusitado foi o cadáver.

A pistola 9mm e as 18 munições intactas apreendidas com J.M.F.A. (Foto: 2º CIME)

J.M.F.A. disse que trabalhava no setor de funerárias e que estava levando o corpo para ser preparado em Redenção. Porém, questionado sobre documentos como identificação, licenças ou atestado de óbito, nada foi apresentado, levantando as suspeitas dos policiais. Cabe agora à Polícia Civil dar seguimento aos procedimentos e investigações sobre a identidade do cadáver, origem da arma e saber as reais intenções do suspeito.

J.M.F.A. foi abordado numa verificação de rotina dos policiais militares do 2º CIME que passavam pela PA-287 (Foto: 2º CIME)

ATUALIZAÇÃO ÀS 14H32 DESTA TERÇA-FEIRA (27)

Por nota enviada ao Fato Regional na tarde desta terça-feira, a Polícia Civil informou que “…o homem apresentado pela Polícia Militar comprovou ser dono de uma funerária a serviço da Assistência Social de Cumaru do Norte. Sobre a arma de fogo, foi apresentada a Concessão de Certificado de Registro (CAC), que comprova a regularidade e a autorização para uso”.

)(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!