sexta-feira, 24 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Fugitivos de Mossoró são presos no Pará após 50 dias de uma busca que custou mais de R$ 2 milhões

Rogério da Silva Mendonça (conhecido como “Tatu”) e Deibson Cabral Nascimento (“Deisinho”) foram presos em Marabá nesta quinta-feira (4), após uma ação conjunta da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal. Com eles, foram apreendidos um fuzil, dinheiro, celulares e carros. Outros 4 suspeitos foram presos. Eles serão reencaminhados para o presídio de segurança máxima.
Os fugitivos de Mossoró foram recapturados após uma grande operação que levou 50 dias e uma abordagem final em Marabá, na BR-222 (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

Os foragidos da Penitenciária Federal de Mossoró (RN), Rogério da Silva Mendonça (conhecido como “Tatu”) e Deibson Cabral Nascimento (“Deisinho”), foram recapturados nesta quinta-feira (4), em Marabá, sudeste do do Pará. Outros 4 suspeitos foram presos junto com eles. Foram 50 dias de uma operação que envolveu vários órgãos de segurança e custou mais de R$ 2 milhões aos cofres públicos, como aponta levantamento da GloboNews. Com eles, foram apreendidos um fuzil, munições, dinheiro, celulares e carros.

O material apreendidos com os fugitivos e 4 suspeitos em Marabá (Foto: Polícia Federal)

A operação envolveu o monitoramento de três veículos. O ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, chamou de “comboio do crime”. Esses veículos, como informam as duas corporações envolvidas na captura, estavam na logística e cobertura da fuga. Desde o início da operação, contando com as prisões desta quinta-feira, já foram capturadas 14 pessoas.

“Uma operação concluída sem disparar um tiro, sem mortos ou feridos. Foi um trabalho puramente de inteligência. Eles voltarão à Penitenciária Federal de Mossoró totalmente reformulada e eles ficarão separados, com vistorias diárias, nova direção, protocolos aperfeiçoados e de lá não se evadirão. É uma vitória do estado brasileiro e das forças de segurança do brasil. Quero afirmar que o crime organizado, em nosso país, não será bem sucedido”, afirmou o ministro.

Os suspeitos foram presos na ponte que atravessa o rio Tocantins. A ação começou por volta das 10h, quando um delegado da PF informou à PRF que os fugitivos passariam pela cidade de Tailândia e chegaria a Marabá. A abordagem ocorreu na localidade de Morada Nova, a 25 quilômetros da sede de Marabá, onde ocorreu o cerco dos dois lados da ponte, na BR-222.

Deibson, conhecido como ‘Deisinho’; e Rogério, conhecido como ‘Tatu’ procurados em todo o país e foram incluídos na lista da Interpol (Foto: Secretaria de Segurança Pública do Acre)

Rogério da Silva Mendonça (conhecido como “Tatu”) e Deibson Cabral Nascimento (“Deisinho”) são investigados pela sangrenta rebelião ocorrida em um presídio do Acre, no ano passado, que resultou na morte de cinco presos, sendo que três foram decapitados. Eles possuem extensa ficha criminal e Rogério foi condenado a 74 anos de prisão e Deibson a 81 anos de reclusão. E agora, pelo novo flagrante, serão responsabilizados por outros crimes.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional, com informações do G1)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!