domingo, 19 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Governo do Pará envia ajuda civil-militar para o Rio Grande do Sul devido às chuvas e alagamentos

O cenário de caos no Rio Grande do Sul continua, chegando à marca de 31 mortos, pelo menos 74 pessoas desaparecidas e mais de 10 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas, nos informes da manhã desta sexta-feira, 3 de maio. Essa já é considerada a maior tragédia ambiental da história do estado.
As chuvas no RS devem se estender até o final de semana pelo menos, mas vão deixar um rastro de destruição e estragos que vai demorar meses para ser sanado e dor de perdas que nunca serão reparadas (Foto: Reprodução / Twitter / X / @bcatini)

O governador Helder Barbalho (MDB) determinou o envio de ajuda civil-militar para Rio Grande do Sul, que vive a maior tragédia ambiental da história do estado, com as fortes chuvas, alagamentos e rompimento parcial de uma barragem. Uma comitiva do Corpo de Bombeiros Militar do Pará será encaminhada com suprimentos nesta sexta-feira (3). A crise atinge 235 municípios.

A partida da primeira equipe ocorreu nesta sexta-feira, 3 de maio. Outras partidas deverão ocorrer nos próximos dias (Foto: Agência Pará)

Na manhã desta sexta-feira, o Governo do Rio Grande do Sul — que destinou um orçamento de apenas R$ 50 mil para a Defesa Civil e ignorou os alertas meteorológicos que vinham sendo feitos há pelo menos 15 dias — apontam 31 mortos, cerca de 74 pessoas desaparecidas e mais de 17 mil pessoas desabrigadas ou desalojadas. Há mais de 7 mil pessoas em abrigos.

O Corpo de Bombeiros do Pará vai disponibilizar 5 militares especialistas do Grupamento de Busca e Salvamento. Essa será a primeira equipe a ser enviada ao Rio Grande do Sul, que teve estado de calamidade reconhecido. Haverá outras saídas, como informou nota do Governo do Pará, sob a condução do coronel Jayme Benjó, comandante-geral do CBMPA. As Forças Armadas já estão no local.

Ações emergenciais das Forças Armadas para resgatar pessoas em meio aos alagamentos (Foto: Ministério da Defesa)

“Estamos enviando a primeira equipe de militares do Corpo de Bombeiros do Pará ao Rio Grande do Sul, para apoiar as ações de segurança gaúcha. Os bombeiros paraenses são especialistas do Grupamento de Busca e Salvamento e vão atuar nas buscas e no resgate às vítimas das intensas chuvas que assolam o estado gaúcho. Vamos ajudar no que for preciso”, declarou o governador Helder Barbalho, manifestando solidariedade ao povo do RS.

Há riscos de que os fenômenos climáticos que estão assolando o Rio Grande do Sul avancem para Santa Catarina e possam chegar até o Paraná. O presidente Lula (PT) e uma comitiva de ministros foi ao estado para prestar solidariedade, acompanhar o trabalho de salvamento e dar suporte ao governo de Eduardo Leite na gestão da crise. Levantamento da Polícia Rodoviária Federal aponta que 39 rodovias estão totalmente bloqueadas.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!