sexta-feira, 24 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Júri condena réu por matar idoso a facadas em Rio Maria para não pagar dívida

A denúncia foi feita pelo promotor de Justiça Franklin Jones Vieira da Silva contra José Wilson Pereira Fernandes, que foi condenado a 12 anos e 6 meses de prisão pelo crime cometido em junho de 2019
José Wilson matou o idoso enquanto ele dormia numa rede para não ser cobrado (Foto: Divulgação / Imagem Ilustrativa / via 7 Segundos)

José Wilson Pereira Fernandes, réu por matar a facadas um idoso em Rio Maria, no Sul do Pará, foi condenado a 12 anos e 6 meses de prisão por homicídio qualificado, por motivo torpe. Ele foi julgado pelo tribunal do júri nesta segunda-feira (29), em sessão foi presidida pelo Juiz Edivaldo Saldanha. O crime ocorreu em junho de 2019. E tudo porque o homicida não queria, segundo as investigações da Polícia Civil, pagar uma dívida à vítima

O juiz acatou a tese do Ministério Público do Estado do Pará (MPPA), representado pelo promotor de Justiça Franklin Jones Vieira da Silva. Ele sustentou que o José Wilson agiu movido por desavenças pessoais com a vítima em razão da cobrança de dívida. O advogado Samuel Gonçalves dos Reis atuou como assistente de acusação. A defesa ficou com a defensora pública Bárbara de Freitas

O promotor Franklin Jones, a defensora Bárbara Flores e o advogado assistente de acusação Samuel Gonçalves (Foto: Divulgação / MPPA)

Após as investigações, José Wilson foi preso. A denúncia foi oferecida em janeiro de 2021 pelo MPPA ao Poder Judiciário. O idoso que foi vítima estava dormindo numa rede quando foi esfaqueado na região clavicular. A vítima conseguiu se levantar e caminhar até a rua, mas acabou falecendo em via pública. O motivo torpe, relacionado à dívida, foi considerado um agravante.

O réu permanecerá em regime fechado, cumprindo sua pena conforme a decisão do Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA).

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!