domingo, 3 de março de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Nível da água em Rio Maria diminui 50%; prefeita Márcia Ferreira segue mobilizando esforços para atender às 553 famílias atingidas pela enchente

Para a Prefeitura de Rio Maria, apesar da redução significativa do nível da água após o transbordamento do rio que dá nome à cidade, o momento ainda é de cautela e monitoramento, já que ainda estão previstas chuvas fortes que podem causar novos transtornos nesta semana
Após o caos dos primeiros dias, o nível da água em Rio Maria já baixou cerca de 50%, como estima a prefeitura (Foto: Prefeitura de Rio Maria)

A Prefeitura de Rio Maria avalia que o nível das águas já baixou cerca de 50% desde o início da enchente que atingiu 6 bairros e a zona rural da cidade, no sul do Pará. O informe foi confirmado ao Fato Regional, nesta quarta-feira (31), pela Assessoria de Comunicação do governo municipal. O número de famílias atingidas, até a noite desta terça-feira (30), era de 553 (cerca de 2,7 mil pessoas) e que estão recebendo assistência de diversas formas, como determinou a prefeita Márcia Ferreira.

Para Tallys Negromonte, assessor de Comunicação e porta-voz da Prefeitura de Rio Maria, as notícias trazem alívio para a população que sofreu diversos prejuízos desde o final de semana. Com o apoio da Defesa Civil do Estado, enviada pelo governador Helder Barbalho após apelo da prefeita Márcia, as ações assistenciais devem seguir até que a situação esteja totalmente controlada. Técnicos estão monitorando o nível do rio que dá nome à cidade e as condições climáticas para a região sul do Pará.

Tallys lembra que esta é uma das maiores enchentes da história de Rio Maria e a última com proporção semelhante ocorreu em 2021. E destacou que apesar do alívio em ver o nível da água baixar, historicamente, as enchentes voltam a ocorrer após reduzirem caso sejam seguidas de novas chuvas intensas. Por isso, o município segue em estado de calamidade pública (pelo decreto municipal 1.669/2024). As ações assistenciais seguem e o monitoramento continua.

Das 553 famílias atingidas, nem todas ficaram desabrigadas ou desalojadas. Mesmo assim, foram disponibilizados dois abrigos públicos, sendo um o Abrigo São José e no barracão da paróquia do Divino Pai Eterno. A prefeita Márcia tem ido aos bairros afetados pela enchente — Remor, Vila Nova, Jardim Primavera, Centro, Chácaras, Beira Rio e zona rural — e aos abrigos. Cestas de alimentos e água potável têm sido levadas até de canoa para quem permanece em casas alagadas. Nos abrigos, estão sendo servidas três refeições diárias.

A prefeita Márcia Ferreira segue organizando ações para mitigar os impactos junto à Defesa Civil do Estado para atender às 553 famílias atingidas (Foto: Prefeitura de Rio Maria)

O governador Helder Barbalho e a vice-governadora Hana Ghassan, em parceria com a prefeita Márcia Ferreira, organizam outras ações assistenciais previstas para serem executadas até o final desta semana, incluindo cadastros em programas sociais e eventuais benefícios de iniciativas como o “Sua Casa”. “Ressalto à população de Rio Maria que não estamos medindo esforços para atender a todos os afetados por essa enchente em tempo recorde”, assegurou a prefeita.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!