terça-feira, 21 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Polícia Militar intercepta suspeita de tráfico ligada a uma facção criminosa em Ourilândia do Norte

Denúncias anônimas levaram os agentes do 36º Batalhão de Polícia Militar, sob o comando do capitão Júlio, a capturar uma mulher que seria supostamente ligada ao Comando Vermelho e daria apoio logístico aos faccionados de passagem por Ourilândia. Ela saiu de Belém de volta à cidade onde morava com uma porção de drogas que foram apreendidas.
Com a suspeita B.L.G.P. foram apreendidas porções de maconha, cocaína e crack, resultando numa prisão em flagrante por tráfico de drogas. A PC investiga um suposto elo com om Comando Vermelho em Ourilândia do Norte (Foto: 36º BPM)

Agentes do 36º Batalhão de Polícia Militar (BPM), sob o comando do capitão Júlio, interceptaram uma mulher suspeita de tráfico de drogas e de supostamente ser faccionada do Comando Vermelho em Ourilândia do Norte, no sul do Pará. A moça B.L.G.P. foi presa em flagrante, nesta terça-feira (5), quando voltava de Belém e trazia consigo porções de substâncias semelhantes a maconha, crack e cocaína.

Os policiais chegaram à suspeita através de denúncia anônima de que ela estava num ônibus que faz linha intermunicipal e estava transportando drogas. O veículo chegou em Ourilândia do Norte por volta de 17h30 e os agentes do 36º BPM já estavam de campana esperando pela mulher. Questionada sobre a denúncia recebida, ela acabou reconhecendo estar com os produtos ilícitos.

As drogas foram encontradas na mala dela (que estava no bagageiro do ônibus), nos bolsos da bermuda. Ela reconheceu que iria comercializar os entorpecentes em Ourilândia. B.L.G.P. e as drogas foram apresentados à Polícia Civil de Ourilândia do Norte ela foi autuada por tráfico de drogas. A mulher está à disposição do Poder Judiciário.

Os supostos elos de B,L.G.P. e o Comando Vermelho são alvo de investigação em andamento da Polícia Civil. Algumas suspeitas apontam que ela seria uma espécie de apoio logístico para a faccionados que estejam de passagem por Ourilândia do Norte, oferecendo abrigo quando necessário.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!