sexta-feira, 12 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Professor de Ourilândia do Norte é finalista da Olimpíada de Professores de Matemática do Ensino Médio e está entre os 20 melhores do Brasil

A história do professor Romis de Sousa Moraes, que leciona Matemática na escola estadual Dr. Romildo Veloso e Silva, em Ourilândia do Norte, começa com a própria irmã o alfabetizando e marcando o início do amor pela educação. Após várias etapas da competição que reuniu 600 professores de todo o Brasil, ele está entre os 20 melhores do país.
O professor Romis busca formas de deixar a sala de aula dinâmica, leve e sempre estimulando a dominar as técnicas e fundamentos da Matemática (Foto: Ascom Seduc)

O professor de Matemática Romis de Sousa Moraes, da escola estadual de ensino médio Dr. Romildo Veloso e Silva, em Ourilândia do Norte, no sul do Pará, está entre os 20 finalistas da Olimpíada de Professores de Matemática do Ensino Médio (OPMBr). Com uma história de amor pela educação que começa com ele sendo alfabetizado pela própria irmã, na zona rural do município, ele vê a carreira sendo reconhecida nacionalmente e figurando entre os 20 melhores docentes da disciplina do país em 2024.

Inicialmente, a competição contou mais de 600 professores de Matemática de todo o Brasil. Romis então avançou para a fase final da OPMBr, que vai premiar os 10 melhores professores com a categoria ouro, que dará uma viagem de intercâmbio técnico e cultural de 15 dias em Xangai, na China. Na família dele, foi um dos poucos a conseguir completar o ensino superior.

“Já acredito que sou um vencedor em ficar entre os 20 melhores do país. Estou com a expectativa de trazer a medalha de ouro para Ourilândia do Norte, para o Pará. Além disso, no intercâmbio, quero poder somar para o desenvolvimento da educação paraense”, comentou o professor Romis, que acredita que a Matemática é uma disciplina fascinante quando as técnicas e fundamentos são dominados. Em sala de aula, diz se sentir à vontade para ser extrovertido e tenta deixar o ensino menos metódico.

A didática de Romis busca a individualidade dos alunos e buscando atender a necessidades específicas. “Não deixo nenhum aluno desistir da Matemática ou acreditar que a disciplina não é para ele antes de aprender com ela. Estou sempre buscando formas de incentivar meus alunos e engajá-los em competições que envolvam a disciplina. Tanto internamente, promovendo gincanas em sala de aula, como em competições nacionais, como a OBMep. A cada competição eles ficam mais animados na busca de melhores resultados”, afirmou.

Após estimular vários alunos a participar de competições educacionais, chegou a vez do professor Romis aguardar o resultado de uma competição nacional de professores de Matemática (Foto: Ascom Seduc)

Aluno do professor Romis, de Ourilândia do Norte, já conquistou medalha de ouro numa OBMEP 2023

Esses estímulos da didática de Romis levou um dos alunos deles, no programa “OBMEP na escola”, a conquistar medalha de ouro na competição, em 2023, colocando Ourilândia do Norte em destaque nacional. Agora é o professor que aguarda o anúncio final de uma competição educacional.

Os vencedores da OPMBr devem ser anunciados no dia 27 de março. O processo de avaliação dos professores participantes incluiu três etapas: uma prova, uma apresentação em vídeo ilustrando o trabalho desenvolvido em sala de aula e uma entrevista que teve, entre os avaliadores, o professor Cristovam Buarque (que já foi candidato a presidente da República), que é membro do Conselho Acadêmico da OPMBr.

Em Xangai, os professores vão conhecer o Centro de Educação para Professores da Unesco (TEC Unesco) na Universidade Normal da China, levando em conta que o país figura sempre entre os de melhor desempenho no PISA. Depois da viagem de premiação, o próximo passo previsto é a realização de 50 workshops – cada um dos premiados ministrará cinco – em 50 cidades definidas em parceria com o Ministério da Educação.

O Brasil ocupa hoje a 65ª posição no ranking de 81 países que participaram do último Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (PISA), divulgado no final do ano passado, levando em conta os resultados da área de Matemática. E faz parte da elite da Matemática mundial (nível 5 da International Mathematical Union – IMU), com pesquisadores e professores reconhecidos mundialmente.

(Da Redação do Fato Regional, com informações da Agência Pará)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!