sexta-feira, 24 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Dupla tenta passar cheque furtado em pousada de São Félix do Xingu e PM descobre suspeito foragido

Thiago de Freitas Mulato estava com um mandado de recaptura em aberto, cumprido pelo 36º BPM quando ele e um outro suspeito — que foi liberado — estavam numa pousada onde tentaram passar um cheque que estava em nome de outra pessoa. O foragido era funcionário do dono do talão.
Thiago que já respondia a uma bronca com a Justiça agora terá outros problemas com os quais lidar após tentar usar o talão de cheques do patrão sem avisar o dono antes (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

Thiago de Freitas Mulato, foragido do sistema prisional, foi recapturado quando tentava passar um cheque furtado em uma pousada, no município de São Félix do Xingu, região sul do Pará. O caso ocorreu na noite de sábado (13). O suspeito estava com um outro homem e eles acabaram chamando atenção com uma história esquisita sobre a origem do cheque e a Polícia Militar foi acionada. Foi quando descobriram que o rapaz estava com um mandado de recaptura em aberto.

Quando Thiago e o outro suspeito — que foi liberado por falta de provas para qualquer flagrante — chegaram à pousada, tentaram passar o cheque que estava em nome de J. (que terá a identidade preservada por segurança). O gerente do estabelecimento disse que iria entrar em contato com o dono do cheque e o senhor J. disse que não havia repassado cheque algum. Vendo que a empreitada fraudulenta ia dar errado, a dupla se desfez do cheque.

Após o gerente voltar a falar com a dupla, Thiago teria dito que não estava mais com o cheque e que teria repassado ao senhor A. (que também terá a identidade preservada), um homem bastante conhecido. Após ser acionado, o senhor A. disse desconhecer qualquer cheque e foi ele quem acionou a PM ao ver o nome dele envolvido algo suspeito. Rapidamente uma equipe do 36º Batalhão de Polícia Militar, sob o comando do capitão Júlio, chegou à pousada e abordou a dupla.

De fato, a dupla não estava mais com os cheques. A ocorrência até poderia ter acabado aí, não fosse o fato de na identificação da dupla, Thiago constar como foragido. Ele recebeu voz de prisão e foi conduzido para a Delegacia de São Félix do Xingu. O senhor J., dono dos cheques, então notou que os talão não estava no carro dele. Ele então reconheceu Thiago como funcionário dele, gerando um segundo problema com a lei para o ex-foragido.

Thiago foi reencaminhado para o sistema penal e está à disposição do Poder Judiciário para analisar se ele deverá responder por outros crimes relacionados ao furto do talão de cheques e tentativa de usar num hotel. O Fato Regional respeita o princípio da presunção de inocência e sempre abre espaço para a defesa dos mencionados em casos policiais — se os advogados ou envolvidos acharem conveniente quaisquer manifestações —, garantindo amplo direito ao contraditório.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!