terça-feira, 21 de maio de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Ex-funcionários da BBF fazem protesto após demissão de 300 trabalhadores no Pará

Os trabalhadores atuavam nos campos da BBF em Concórdia do Pará, na região nordeste do estado. O ato, como alegaram ex-funcionários, ocorreu após falta de acordo para as rescisões trabalhistas e atrasos em direitos do trabalhador. A manifestação bloqueou as entrada de uma das sedes da empresa.
A manifestação ocorreu na comunidade do Quilômetro 51, em Concórdia do Pará, perto da sede da BBF no município (Foto: Reprodução / WhatsApp do Fato Regional)

Um grupo de ex-funcionários da Brasil BioFuels (BBF) — empresa especializada no cultivo da palma de óleo, produção de biocombustíveis, biotecnologia e geração de energia renovável — fez um protesto nesta segunda-feira (13), após a demissão de 300 trabalhadores. A manifestação ocorreu na frente de uma das sedes da empresa, em Concórdia do Pará, região nordeste do estado.

Por telefone, um dos manifestantes — que terá a identidade preservada — disse que 300 trabalhadores ficaram sem ter como sustentar suas famílias. Mas o que motivou o protesto de vez foi o desentendimento entre a empresa e os ex-funcionários sobre o pagamento das rescisões trabalhistas. O caso, disse ele, está sendo acompanhado pelo Ministério Público do Trabalho e sindicato da categoria.

“Somos trabalhadores que atuavam nos campos, com corte de cachos, podas e carregamentos na região do Quilômetro 51. Fizemos uma reunião pública com o pessoal do Ministério Público do Trabalho, mas não teve jeito e por isso fizemos a manifestação. Disseram que os nossos direitos iam ser pagos dia 9, não foi. E hoje, dia 13, de novo não recebemos e fomos informados que o pagamento da rescisão ia ser parcelado de sete vezes. Sem condições”, disse o manifestante.

Por nota à Redação do Fato Regional, o Grupo BBF comunicou que “…diante do cenário desafiador enfrentado por todo o setor de óleo de palma em virtude das condições da safra atual, realizou o desligamento programado de parte de seus colaboradores no município de Concórdia do Pará, de forma alinhada e integrada com o Sindicato dos Trabalhadores, que participou de forma ativa das negociações entre os trabalhadores e a empresa”.

“Porém, na manhã desta segunda-feira, a Companhia teve parte de suas áreas de acesso bloqueadas por um grupo de cerca de 20 ex-funcionários manifestantes e rapidamente iniciou o diálogo pacífico para mediar o comum acordo e retomar a normalidade da região”, concluiu o Grupo BBF.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!