sexta-feira, 12 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Governo do Pará lança última campanha de vacinação contra febre aftosa no estado com maior rebanho bovino do Brasil

Após o fim da campanha, no dia 30 de abril, os produtores terão até o dia 15 de maio para comprovar a vacinação junto à Adepará, Em seguida começa o período de um ano sem vacinação e de mais um ano sem receber animais vacinados para que o status internacional de zona livre da febre aftosa seja alcançado
O lançamento da última campanha de vacinação contra a febre aftosa do Pará ocorreu em Marabá (Foto: Marcelo Lélis / Agência Pará)

A última campanha de vacinação contra a febre aftosa do Pará foi iniciada nesta terça-feira (2). É o início de um processo para que a vacinação seja descontinuada, uma vez que o estado teve reconhecido o status de zona livre de febre sem vacinação após 20 anos. A campanha segue até o dia 30 de abril e visa vacinar todos os bovinos e bubalinos, de todas as idades, de todo o estado, com exceção da região do Marajó. Os produtores deverão comprovar até o dia 15 de maio a vacinação.

O Pará é o estado com o maior rebanho bovino do Brasil, com 26 milhões de cabeças de gado e cobertura vacinal contra a febre aftosa de 98%. São Félix do Xingu, na região Sul do estado, é o município com mais bovinos do país. A campanha, que antes era realizada em maio, foi antecipada para que o Pará possa dar prosseguimento ao Plano Estratégico de retirada da vacina e a substituição por ações que irão subsidiar a manutenção do status sanitário reconhecido pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa).

Após o fim da última campanha de vacinação, produtores do Pará deverão monitorar e redobrar os cuidados, pois será um ano interior sem vacina contra a febre aftosa. Em seguida, haverá mais um ano sem receber animais vacinados, para que então seja alcançado o status internacional de zona livre da febre aftosa sem vacina. Isso, como aponta o governador Helder Barbalho, é um passo para a conquista de novos mercados mundiais para a pecuária paraense.

“Se hoje o Estado está iniciando sua último ciclo de vacinação, é porque houve por parte do produtor rural a compreensão da importância deste movimento e a adesão ao processo de investimento da sanidade animal para que pudéssemos chegar a este estágio, quando o Pará alcança um outro nível, um nível de credibilidade da qualidade de seu produto, que consequentemente se apresenta como habilitado para novos mercados. Agradeço, como governador do Estado, pois estamos falando aqui de uma das principais rotações econômicas. Parabenizo todos os produtores rurais”, disse Helder Barbalho.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional, com informações da Agência Pará)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!