quinta-feira, 18 de julho de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Dois suspeitos de participar do sequestro de uma família, na zona rural de São Félix do Xingu, são presos em Redenção

Maxuel Silva, conhecido como 'Metralha', é investigado por supostamente fazer parte da facção Comando Vermelho na região sul do Pará e atuar no tráfico de drogas e roubos de veículos. Segundo as polícias Civil e Militar, ele é um dos principais envolvidos no roubo de uma caminhonete e sequestro de uma família no distrito Sudoeste, em São Félix do Xingu, na semana passada. É a segunda prisão dele em menos de 15 dias. Eduardo Maranhão Reis foi outro suspeito preso. A dona da casa onde eles estavam, em Redenção, foi apresentada à Polícia Civil.
Maxuel Silva, o 'Metralha', e Eduardo Maranhão foram presos por suspeita de participação no sequestro de uma família e roubo de um veículo em São Félix do Xingu. A dona da casa onde eles estavam, em Redenção, também foi capturada e apresentada à PC (Foto: 2º Cime)

Maxuel Silva (conhecido como “Metralha”) e Eduardo Maranhão Reis, ambos suspeitos de terem participado do roubo de um veículo e sequestro de uma família na zona rural de São Félix do Xingu, no sul do Pará, foram presos nesta terça-feira (27). Eles foram capturados junto a uma terceira pessoa em Redenção, durante a operação “Contraturno”, da 2ª Companhia Independente de Missões Especiais (Cime) e do 7º Batalhão de Polícia Militar. Os agentes chegaram até eles após denúncias de que estariam em uma casa no setor Ipiranga.

Maxuel Silva, suspeito preso na operação, conhecido nas redes sociais como “Metralha” (Foto: Reprodução / Redes Sociais)

Os dois suspeitos estavam na casa de A.C.S.S. Os policiais relatam que tiveram autorização da mulher para entrarem no imóvel e lá encontraram “Metralha” — que já tinha um mandado de prisão preventiva em aberto — e Eduardo. Com o segundo suspeito, foram encontradas porções de crack (4 gramas) e maconha (13 gramas). Uma balança de precisão e celulares também foram apreendidos. Tudo será encaminhado para perícia.

Com a prisão de Eduardo e “Metralha”, após o sequestro em São Félix do Xingu, dois suspeitos foram mortos — Jackson “Patolino” e Wendri Souza — e três pessoas foram presas, contando com Cristiano das Neves de Sousa Lima, conhecido pelo apelido de “Monstro”. Todos, como apontam policiais civis e militares, supostamente são membros do Comando Vermelho no sul do Pará. Cabe aos policiais agora comprovar as suspeitas. Acredita-se que o bando era formado por seis ou sete pessoas. As investigações seguem.

Dinheiro, drogas e celulares que foram apreendidos com Maxuel ‘Metralha’ e Eduardo (Foto: 2ª Cime)

“Metralha” já havia sido alvo de uma operação da Polícia Civil, no dia 14 de fevereiro, no bairro Liberdade, junto a uma adolescente que foi apreendida. Na ocasião, com o suspeito, foram apreendidos uma pistola calibre 380, munições, drogas, balança de precisão e um aparelho celular. Ele já estava sendo investigado por supostamente fazer parte do Comando Vermelho e estar envolvido numa divisão da facção especializada no tráfico de drogas e no roubo de veículos. No dia da operação, havia outros suspeitos, mas que conseguiram escapar.

Apesar de ter sido preso em flagrante com armas e drogas, o Poder Judiciário concedeu liberdade a “Metralha”. E em menos de 10 dias, se viu suspeito de mais uma ocorrência, dessa vez uma que teve ampla repercussão no estado no Pará, que foi o roubo de um caminhonete e a tomada de reféns, sendo duas mulheres e duas crianças. Nas redes sociais, foram encontradas fotos de “Metralha” junto de Jackson “Patolino”, que foi um dos mortos na operação em busca dos possíveis sequestradores.

O Fato Regional sempre abre espaço para a defesa dos mencionados em casos policiais — se os advogados ou envolvidos acharem conveniente quaisquer manifestações —, garantindo amplo direito ao contraditório.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!