quarta-feira, 24 de abril de 2024

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

FALE COM FATO REGIONAL

Envie Notícias, Fotos e Sugestões

Mais 4 frigoríficos do Pará são habilitados a exportar carne para a China: 2 em Xinguara, 1 em Santana do Araguaia e 1 em Marabá

Com as novas habilitações, que vinham sendo deliberadas junto ao Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) desde o ano passado, o Pará agora terá 8 frigoríficos ao todo autorizados a exportar carne para a China, um dos principais mercados. A novidade pode dobrar a capacidade de produção, gerar emprego e reduzir o preço da proteína para o consumidor.
Atualmente, os 4 frigoríficos habilitados já empregam 7 mil trabalhadores e vão precisar de mais para atender às novas demandas, gerando mais emprego e renda no Pará (Foto: Bruno Cecim / Agência Pará / Imagem Ilustrativa / Arquivo)

Quatro frigoríficos do Pará foram habilitados a exportar carne para a China. Com isso, o estado passa a ter oito estabelecimentos autorizados, o que representa capacidade de dobrar a produção, gerar emprego e renda e diminuir os custos das proteínas para o mercado interno. O anúncio do Governo Federal desta quarta-feira (13) foi celebrado pelo governador Helder Barbalho; pela vice-governadora Hana Ghassan; pelo presidente do Sindicarne-PA, Daniel Freire; e por Jamir Macedo, da Adepará.

Ao todo, o Governo Federal anunciou a habilitação de 38 frigoríficos do país. No Pará, foram autorizados dois de Xinguara (Mercúrio e FTS), um de Santana do Araguaia (JBS) e um de Marabá (JBS). Isso aumenta ainda mais a economia pecuária das regiões sul e sudeste do Estado, que atualmente concentram os principais polos produtores de gado. O maior rebanho do Brasil está no município de São Félix do Xingu.

O presidente do Sindicarne-PA, Daniel Freire; o governador Helder Barbalho; a vice-governadora Hana Ghassan; e Jamir Macedo, da Adepará. Todos celebram o anúncio do Governo Federal (Foto: Agência Pará)

Helder Barbalho observa que a habilitação de mais frigoríficos já vinha sendo deliberada junto ao Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa) há quase um ano, em reuniões com o ministro Carlos Fávaro. “Isso significa valorização da nossa pecuária e geração de empregos. Atualmente, esses quatro frigoríficos já empregam cerca de 7 mil pessoas e para a nova demanda, certamente vão contratar muito mais e chegarão ao ápice da produção, aumentando não só a oferta de exportação, como a oferta interna”, comentou.

O impulso na pecuária paraense vai estimular o avanço de medidas como a rastreabilidade da cadeia pecuária do estado. E ainda ocorre no momento em que o Pará se prepara para retirar a vacina contra febre aftosa, por estar indo na direção de se tornar uma zona livre da doença. “Agradeço ao ministro Carlos Fávaro, ao presidente Lula e a confiança do mercado chinês com a nossa carne que é de uma pecuária sustentável e de qualidade. Toda a sociedade paraense ganha com essa notícia”, concluiu.

(Victor Furtado, da Redação do Fato Regional)


LEIA MAIS, NO FATO REGIONAL:

Siga o Fato Regional no Facebook e no Instagram!